ESBÔÇO

MAIS DE 100 ESBÔÇOS E ESTUDOS - http://ministerioricardosantos.blogspot.com

 

Assuma Seu Chamado

 

Texto: I Sam.10:1ª5/11:1ª7

            Introdução: A chamada de Saul é um dos mais lindos momentos, e de como Deus costuma surpreender seus escolhidos. Saul foi ungido em Rama, escolhido em Mizpá, e proclamado em Gilgal. Há um chamado especifico de Deus sobre todos nós.

Como Deus chama?

 

1)      Quando uma simples tarefa altera o rumo das coisas: Saiu buscar jumentas e voltou como rei de Israel.

2)      Quando nossos recursos acabaram e estamos prestes a desistir de tudo: Emprestou dinheiro para ir ao profeta.

3)      Quando nossa aparência é vencedora, mas a atitude é de derrotado: Ele se julgava o menor de todos (9:21).

Três fases após o chamado

 

a)      A Fase do cemitério: Dois homens com palavras desanimadoras. Que você fez? Por que sumiu? Sua família está aflita... Foge deles.

b)      Fase da dignidade e revelação do que vai nos manter: Três homens subindo a Betel, com cabritos (sacrifícios), três pães (Palavra) e um odre de vinho (sangue de Jesus).

c)      Fase da mudança de relacionamentos: Entra no meio dos profetas, pois serás transformado em um novo homem. Nunca mais serás o mesmo (10:6).

 

O perigo de não assumirmos o chamado

 

a)      O perigo das bagagens: bagagem serve para esconder-nos. Timidez, falta de posicionamento, etc...

b)      O perigo de voltarmos para casa e notarmos que nada aconteceu, que tudo continua na mesma. Vá para o palácio.

c)      O perigo de voltarmos aos bois: Foi preciso que os amonitas ameaçasse furar os olhos de seus parentes. Mate os bois e assuma seu chamado.

 

4 ATITUDES DE UM ADORADOR POR EXELENCIA


“Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e raspou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou.” Jó 1:20O

SOFRIMENTO DE JÓ Eis que um grande vento sobreveio da banda do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre eles, e morreram; e só eu escapei para trazer-te a notícia. (Jó1:19)Essa catástrofe ocorreu na casa de Jô. Seus dez filhos estavam reunidos em uma festa, e de repente sobreveio um vendaval, a casa cai e mata todos os seus filhos (o diabo é especialista em querer se misturar no vento e querer usar intempéries da natureza para produzir tragédias e catástrofes – Podemos ver um fato assim registrado nos evangelhos, quando Jesus, deitado dentro de um barco que estava sobre o mar, quando veio uma tempestade violenta, Jesus se levanta do barco e repreende a tempestade). Nos coloquemos no lugar de Jó por um momento, e imaginemos como ficou o coração de Jó diante desta catástrofe, sua família, seus sentimentos, sua vida. Imagina Jó pegando seus dez filhos no chão e percebendo que estavam mortos. Jó provavelmente ficou sem chão, ficou sem saber o que fazer. A mensagem de Deus aqui pra nós é seguinte – que uma ATITUDE faz toda a diferença! Vemos no versículo 20 qual foi a atitude de Jó mediante aquela circunstância, Jó teve a atitude de um perfeito adorador.

 AS ATITUDES DE JÓ DIANTE DO SOFRIMENTOEssas são as quatro atitudes de um homem e de uma mulher que querem se tornar adoradores por excelência, e, principalmente, as quatro atitudes de um servo de Deus para que possa atingir o nível e o grau de um ADORADOR POR EXCELÊNCIA.

1ª Atitude –: Ele se levanta. Jó olha para aquela tragédia e percebe que tudo aquilo não era maior que o Deus o qual ele servia, então diz: “Deus me deu, Deus tomou, bendito seja o nome do Senhor. Ele não deu ao diabo o gostinho de rir dele. Diante de toda essa catástrofe a primeira atitude de Jó foi a de se levantar. Pois, diante de uma tragédia ou catástrofe não podemos ficar prostrados, no chão, mas devemos nos levantar, pois Deus sempre será o nosso socorro bem presente na hora da angústia. Um adorador por excelência permanece de pé na hora da prova e da luta, pois, ele não serve a Deus por aquilo que Deus tem pra dar a ele, mas porque ele ama a Deus acima de todas as lutas, acima de todas a dificuldades ou provações que ele venha passar.

 2ª Atitude - Rasga suas vestes, mudando de atitude - Ele rasgou suas vestes, que significa tirar a capa de super- herói, tirar a máscara e ser realmente o que ele era. Jó rasga a capa que trazia consigo e lança-se totalmente, de peito aberto ao Senhor, como quem estava dizendo: “Deus vai ter que me mudar e me transformar!” Todo sofrimento é uma luz que se ascende pra dizer – muda de ATITUDE! Tome decisões hoje, antes que amanhã seja muito tarde!

3ª Atitude - Raspa sua cabeça, consagrando-se - Raspa a cabeça, como um gesto de consagração a Deus. Um adorador por excelência diante do sofrimento, começa a orar, a jejuar, ele se achega mais para perto de Deus. Muitas vezes o sofrimento se torna uma arma de Deus que permite tal fato para que nos voltemos a ele. Para que voltemos a orar, a jejuar e a crer nEle. Pois, quando tudo está bem em nossa vida começamos a achar que não precisamos mais de Deus, mas quem está de pé cuide pra que não caia.

4ª Atitude - Adora a Deus - Ele adorou a Deus, pois, ele atingiu o nível de um adorador por excelência. Jó mesmo vendo seus dez filhos mortos se lança no chão, se prostra e adora a Deus. Porque ele reconhece que a adoração encurta distâncias! Jó descobriu que o que o separava do propósito de Deus chamava-se ATITUDE! Jó perde seus dez filhos mas se torna um adorador por excelência e por causa dessa sua atitude podemos ver declarado no capitulo 42 que Deus dá em dobro a Jó tudo o que ele Perdeu. MEDIANTE QUALQUER CIRCUNSTÂNCIA, SEJA UM ADORADOR POR EXCELENCIA!

 

 

 

  Marcados e Transformados pela Unção

Marcados no caráter e transformados pela Unção ( MARCOS 2. 1-8 )

INTRODUÇÃO: Onde Jesus andava ele promovia transformação. Cafarnaum foi impactada com a presença do Senhor. As pessoas corriam de um lado para o outro para ver Jesus. Umas pegavam seus filhos e filhas e iam ter com ele, outros pegavam os enfermos que tinham em casa, alguns traziam os paralíticos e os endemoninhados. Cafarnaum não era mais a mesma. Sua rotina foi mudada pela presença de Jesus. Os fariseus que alimentavam aversão por Jesus, diante dos fatos que presenciaram, agora sustentam um ódio terrível. As pessoas que corriam para ver Jesus curiosas, diante da presença do Senhor elas glorificavam a Deus e louvavam. Os sentimentos das pessoas foram mudados. A presença de Jesus é transformadora. É impossível Jesus chegar em um lugar e as coisas permanecerem as mesmas. O paralítico que é trazido em uma cama por cima do telhado com a ajuda de alguns amigos, é impactádo com a presença de Jesus e volta para casa andando e perdoado. Jesus mudou todo o seu ser. Jesus lhe deu perdão e cura, seu ser foi transformado pela presença do Senhor. Só Jesus pode transformar nossa rotina, nossos sentimentos e o nosso ser, a Ele a glória para todo o sempre, amém. Neste dia especial em que celebramos a ceia do Senhor quero trazer à memória alguns princípios que se colocados em nossas vidas transformarão as pessoas que estão a nossa volta.

1. Princípio da Semente - Apareceu, porém, o Senhor a Abrão, e disse: À tua semente darei esta terra. Abrão, pois, edificou ali um altar ao Senhor, que lhe aparecera ( Gen 12.7) Em Gen 1.26, Deus ao criar o homem, Ele o cria à sua imagem. Bem, o que é uma imagem? É o reflexo do original. O homem não é Deus, mas foi criado à sua imagem. O mesmo acontece quando você se olha no espelho. O que está dentro do espelho não você, é apenas a sua imagem. No principio de transformação pela semente entendemos que a semente tem o poder de reproduzir o original. A semente não é o fruto, mas ela o reproduz perfeitamente. No texto acima lemos que Deus prometeu a Abraão que a sua semente daria a terra. Nós entendemos pelo texto que a semente de Abraão é uma imagem do que Abraão foi. Observe o que esta escrito em João 8. 37 Bem sei que sois descendência de Abraão; contudo, procurais matar-me, porque a minha palavra não encontra lugar em vós. 38 Eu falo do que vi junto de meu Pai; e vós fazeis o que também ouvistes de vosso pai. 39 Responderam-lhe: Nosso pai é Abraão. Disse-lhes Jesus: Se sois filhos de Abraão, fazei as obras de Abraão. Na parábola do semeador encontramos que a Palavra de Deus é uma semente, ela gera em nós o caráter de Jesus. Jesus disse: Se vós estiverdes em mim e as minhas palavras estiverem em vós, tudo que pedirdes ao Pai em meu nome vos será feito. Que as pessoas vejam em você a imagem do Deus todo Poderosa e sejam transformadas pela sua presença.·

2. Princípio da infiltração – Vós sois o Sal da terra ( Mt 5.13 ). O sal transforma tudo que ele se ajunta. Não é possível colocar sal em algum alimento e não sentir o seu sabor. Nota-se também que o sal não foi feito para viver sozinho, ele é uma companhia que dá sabor aos que se ajuntam a ele. Muito sal não presta, pouco também não. O sal tem uma dosagem que gera o ponto certo. Quanto temos muito sal estragamos a comida, quando o sal é pouco, ela perde o sabor. Neste princípio entendemos que nossa vida gera transformação ao adicionarmos sabor às pessoas que estão à nossa volta. ·
Não precisamos ser notados, é melhor que sintam a nossa ausência, mas melhor ainda é que desapareçamos e o sabor apareça na vida dos outros. Quando você vai comer um peixe e se ele estiver salgado, logo você notará a presença do sal. Se houver falta de sal, logo você também perceberá a usa ausência, mas se o sal estiver no ponto, você nem lembrará do sal, apenas do quanto o peixe está gostoso. O sal transforma por infiltração, que nós também venhamos nos infiltrar e transformar muitos nesta geração.·

3. Princípio da irradiação - Vós sois a luz do mundo ( Mat 5.14 ). A luz transforma o ambiente. Quando ela chega tudo muda. No Reino não há ninguém anônimo, todos têm uma identidade. Você é visto por Deus e você é visto pelos homens. O Senhor Jesus disse: Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens para que vendo as vossas obras glorifiquem o Pai que estas no céu. A nossa presença tem que mudar o ambiente e as vidas. As trevas só saem com a presença da luz. As pessoas precisam ver a luz de Deus em nossas vidas como aquela Sunamita viu em Elizeu: Vejo que aquele que passa é um Santo Homem de Deus. Que a nossa luz possa resplandecerem meio a essas densas trevas.

4. Principio da frutificação
- Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo caindo na terra não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. ( João 12.24 ).Jesus disse que é pelos frutos que se conhece a árvore. Ele mesmo veio para morrer para que através de sua morte pudéssemos nascer como preciosos frutos para o Pai. O Senhor nos nomeou, conforme João capitulo 15 para que déssemos muitos frutos. Este principio nos revela que quando frutificamos, as pessoas são alimentadas e com isso transformadas pela qualidade do nosso fruto. Muitas pessoas ainda não tiveram suas vidas transformadas devido à péssima qualidade de alguns frutos de certos pseudos Cristãos. Que nesta noite possamos produzir frutos dignos de arrependimento e transformar a muitos em nome de Jesus. CONCLUSÃO - Somos sementes de Deus e por isso refletimos a sua imagem nesta terra. Que esta imagem seja vista em todos os lugares, quebrando as rotinas, transformando os sentimentos e restaurando vidas. 

 

Procurar no site

direitos reservardos a RICARDO SANTOS

Web grátis Webnode

Hoteis
Contador acessso